Atendimento: (21) 2236-4422

Clique aqui e preencha o formulário

Rinoplastia

O que é?

Rinoplastia é o nome da cirurgia plástica no nariz. Está indicada para quem não está satisfeito com a aparência do nariz.

O nariz é uma estrutura de linha média proeminente, sempre em evidência, consequentemente de importância fundamental na estética facial.

É possível diminuir o dorso nasal (também conhecida como giba), aumentar a definição da ponta nasal (levantar ou afilar a ponta) e estreitar a base da narinas e a largura das asas nasais através de diversas manobras cirúrgicas.

Existem técnicas cirúrgicas de rinoplastia fechada e rinoplastia aberta.

Na  rinoplastia fechada, as incisões são internas e não deixam nenhuma cicatriz, sendo que só é indicada em alguns casos com necessidades de alterações mais sutis.

Na rinoplastia aberta, o cirurgião plástico faz uma mínima incisão na columela (a estrutura reta que fica entre as narinas dividindo o nariz) e com essa abordagem, se tem uma visão mais ampla das estruturas que precisam de correção, sendo indicada em geral, os casos com mais necessidades corretivas.

Rinoplastia em conjunto com a cirurgia funcional (melhora da respiração)

Em conjunto, em nossa clínica, sempre é avaliada a questão funcional da respiração, que pode ser melhorada no mesmo procedimento cirúrgico com a colaboração de um otorrinolaringologista, para se fazer a septoplastia (desvio de septo); turbinoplastias (diminuição das conchas nasais); dentro outros procedimentos funcionais que melhoram a qualidade da respiração do paciente.

Rinoplastia em conjunto com a Cirurgia Ortognática

Mais um grande diferencial de nossa clínica, é o fato de executarmos de rotina procedimentos médicos e odontológicos em conjunto

A associação da rinoplastia à cirurgia ortognática na mesma cirurgia é um exemplo.

Porque pacientes com faces desarmônicas frequentemente possuem tanto formatos nasais alterados como deformidades esqueléticas dentofaciais associadas. Então precisam das duas cirurgias.

Sabe-se que as alterações resultantes da cirurgia ortognática no esqueleto maxilo-mandibular trazem consequências em todo o tecido mole que recobre a face do paciente. Ocorrem, por exemplo, alterações tridimensionais no volume nasal e do lábio superior após a cirurgia ortognática.

Ou seja, a cirurgia ortognática já pode sozinha, alterar o formato do nariz, mas nem sempre essa alteração será suficiente para atingirmos o resultado desejado.

Por isso a rinoplastia associada à cirurgia ortognática deve ser considerada nos pacientes que apresentam deformidades esqueléticas dos maxilares, além das alterações nasais.

Quando a necessidade de correção da deformidade esquelética facial vai além das alterações intrinsecamente nasais, associar a rinoplastia a cirurgia ortognática se impõe para gerar mudanças significativas de perfil e de proporcionalidade facial.

O paciente fica mais satisfeito e, o melhor, em apenas uma única cirurgia.

Por isso, se o paciente sabidamente necessita da cirurgia ortognática, mas também deseja melhora do seu nariz, deve-se evitar  fazer a rinoplastia antes da cirurgia ortognática.

Ao contrário, a rinoplastia deve ser o procedimento finalizador da estética e função nasal, e deve ser realizada junto com a cirurgia ortognática ou depois, isoladamente.

Rolar para cima
× Como posso te ajudar?